sexta-feira, 17 de agosto de 2012

DESABAFO DA MÃE CRISTIANE FONSECA

    Amigos, Ontem tive Discusão horrível com a diretora da escola dos meninos!
   Ela teve a capacidade de dizer que meus filhos só atrapalham as outras crianças, e que ela não aprende nada e a culpa é dos meus meninos...
Disse também que as outras mães não se conformam em terem seus filhos na mesma sala do meu...

Hoje fui ao CAPS onde conversei e expliquei a situação dos meninos na escola, eles ficaram indignados com a atitude da diretora, me disse que eles vem enfrentando problemas com ela desde o ano passado, e que ela tem essas atitudes antes dos meus meninos começarem a freguentar a escola... Me disse também, que ela faz isso porque seus amigos trabalham na delegacia de ensino e por esse motivo ela faz o que quer...
   No meio da discusão ela teve a capacidade de dizer que por
várias vezes já pediu para a professora ir ao médico, se afastar, e que ela iria receber o mesmo salário em casa sem precisar lidar com nenhuma criança...
No CAPS eles me disseram que isso motivo ate de Boletim de Ocorrência, e que o que ela faz de certa forma é Bullyng...
O CAPS me deu um relatório para que eu leve no Conselho Tutelar e também na Delegacia de ensino, não sei o que será daqui pra frente...
O CAPS também estaá entrando em contato com o CEFAE para saber porque nenhuma das auxiliares que o acompanham são realmente capacitadas a trabalhar com eles...
Não sei se vou ter alguma resposta satisfatória ainda hoje , mas vou correr atras enquanto ainda tenho forças...

19 comentários:

  1. Tenho uma filha autista e já passei por muitas humilhações na escola,durante anos nunca conheci uma professora capacitada p/ trabalhar com autistas,elas nem sequer tinham conhecimento dos comportamentos típicos de uma criança autista.

    ResponderExcluir
  2. VC PRECISA PROCURAR UMA ESCOLA QUE TENHA PROFESSORESPREPARADOS ... RENATA

    ResponderExcluir
  3. Vc deveria ter ido procurar é a polícia!! Isso é preconceito, é constrangimento ilegal, é tudo o que mais de podre um "ser humano" pode fazer.
    Eu estou cansada dessa baixaria nas escolas, nós mais devemos compreender antes de mais nada q não somos somente nós quem precisamos das escolas e professores, eles tbm precisam de nós, afinal, sem nossos filhos na escola, a tal da inclusão que eles criaram terá uma forte negativa, um insucesso, então, Cris, eles tbm precisam de nós sim. Não deixe de ir ao conselho tutelar, jamais, qdo tiver vontade de deixar para lá, lembre-se que no mundo existem mais autistas ou crianças com outras limitações que irão ter q enfrentar aquele monstro e isso tem q acabar. Beijos

    ResponderExcluir
  4. Mamãe da Cristiane, eu sou professora em um colégio que atende muito bem os alunos com autismo, asperger, inclusive minha turminha é todinha especial! Nós amamos trabalhar com as crianças! Aqui nós valorizamos os nossos alunos e o amamos como são. O nome da escola é Colégio Paulicéia. Fica em São Paulo, não sei onde você mora, mas se for aqui, nós estamos preparadíssimos para receber sua filha!!!
    (www.colegiopauliceia.com.br)
    Noah Chiavenato

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!!! Obrigada...
      Sou a Cristiane , a mamãe dos gemeos autistas o Lucas e do Gabriel!!! Obrigada pela indicação, mas fica dificil pra mim por serem dois! Mas amanhã estarei entranto em contato!!
      Bjs!

      Excluir
  5. Cansada desta merda toda, será q só eu to desgastada com isso tudo? gente vamos nos unir pra q o governo construa esolas especiais públicas, parem de brizar nessa tal de INCLUSÃO, poxa q humilhação isso, até qdo vamos ficar brigando e mendigando por amor ao próximo? vejo todo undo falando de processo, disso e dakilo, NÃO ADIANTA, nada vai resolver e nem apagar q já ocorreu com essas crianças, só vão sanar nossa própria raiva e nada mais... na boa to pensando seriamente em virar autista por opção...

    ResponderExcluir
  6. Se a escola não tem professora capacitada para atender uma criança autista, ela é obrigada a ter um acompanhante terapêutico para este aluno. A mãe não é obrigada a procurar uma escola mais distante e muito menos optar por uma escola especial. Esta criança tem direitos como todas as outras. Vamos nos impor nas escolas e órgãos públicos destinados a oferecer as terapias necessárias ao desenvolvimento do autista, não desistir nunca, não aceitar a ignorância de uma "educadora' desta que a mãe encontrou na figura
    de uma diretora mal informada. Esta diretora que vá procurar formação adequada a ela e suas professoras. Abraços a todas as mães e coragem, não desanimem.
    Meu nome é Sandra Regina Brizighelli, tb sou psicopedagpga e estudo autismo a 18 anos. Tenho um filho autista de 21 anos que poderia ter tido mais oportunidades se eu tivesse a visão que tenho hoje.

    ResponderExcluir
  7. Magda Reis sjcampo sp.18 de agosto de 2012 15:06

    Eles querem nos vencer, precisamos continuar lutando! O descaso aos nossos filhos,é de norte ao sul precisamos mostrar as autoridades que estamos aqui e que não somos a menoria que eles imaginam que somos!!! Mãe lute é assim que podemos mudar nossa realidade!!!!

    ResponderExcluir
  8. VOCÊS PODEM FAZER UMA DENÚNCIA NA OUVIDORIA DO MINISTÉRIO PÚBLICO!!!!!

    http://www.mp.rj.gov.br/portal/page/portal/Internet/Cidadao/Ouvidoria_Geral

    ResponderExcluir
  9. Cristiane, como educadora, sinto muito, muito mesmo em ler algo assim. Fico envergonhada por fazer parte de uma classe que conta com profissionais desse tipo.
    Mas estou comentando pra te dizer que não perca a esperança. Existem profissionais sérios que entendem o que estão fazendo e jamais cometeriam esse tipo de crime.
    Se quiser conhecer o que eu e os educadores da escola pública em que trabalho pensam sobre o assunto no nosso blog, sinta-se à vontade...
    Boa sorte! Karina

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Karina!! Obrigada...
      Acredito que ainda existem profissionais realmente qualificados para educar crinças especiais, e mais que isso , que Amam trabalhar com essas crinaças...
      E como vc disse , jamais vou perder a esperança! Obrigada!!
      Cristiane

      Excluir
  10. è fácil criticar os professoreds, mas nós não pedimos a inclusão , realmente a mioria de nós não tem preparo, como ter condiçoes de atender os alunos em suas necessidades especiais, em salas de mais de 30 alunos e sem apoio algum, pois isto de que há acompanhamento é balela,no dia-a-dia, é só voc~e, e esperam que todos fiquem satisfeitos, adoecemos dia-a-dia. sugiro que paremos de nos gladiar, e olhemos os tres lados (pais ,alunos, professores), com politicas justas,que não massacrem os professores, que muitas vezes em sua formação não sabiam que lidariam com tais situações, e que mesmo buscando formação continuada, vem a pratica tão longe de todas as teorias bonitinhas de inclusão. Respeito aos pais e alunos, mas gostaria de saber onde está o respeitos aos professores. Quem está em sala de aula e lida com estas situações, sabe exatamente o dolo emocional, fisico que é.Creio que é necssário reformulação urgente, para que os que trabalhem com crianças de necessidade especial realmente tem desejo e aptidão para isso, e não sejam obrigados e massacrados. Incluir na sociedade é umdireito e fato, mas que inclusão rela está sendo realizada deste modo???

    ResponderExcluir
  11. Eu concordo que os professores estão de fato diante de questões complicadas quando se deparam com crianças especiais, porém acredito que o que falta aos educadores não é só preparo...é comprometimento. Muitas vezes a maneira de ensinar uma criança autista por exemplo, è tão bacana e diferente que ensina a todos. Os educadores estào acostumados a nivelar todo mundo numa régua onde uma grande parte se adapta, mas aquele que tem a menor dificuldade, já é esquecido, porque o professor não aceita que não tenha conseguido ensinar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parabens por suas palavras!!!!
      100% corretas!!! Falta é compromentimento sim!!!
      Quem tem interesse , pesquisa, Lê, " corre" atras!! Pq essas crianças não seram as primeiras e nem as ultimas a frequentarem essa escola.

      Excluir
  12. Nossa, eu pensei que só eu sofria com esse descaso das escolas....a lei é clara, os autistas tem direito a irem nas escolas e o estado ou município tem que enviar uma pessoa para auxiliar a criança. Mas isso não acontece em lugar algum. Eu também vivo cansada com tudo isso, é desanimador e não sei quem recorrer e ele continua crescendo e cada vez mais me vejo sem ninguém por perto para ajudar....

    ResponderExcluir
  13. Meu filho é autista e está com 28 anos.
    É muio inteliente, autodidata,internauta, artista plástico, etc e mesmo com tudo isso sofremos, e ele mais ainda, o MAL da humanidade: PRECONCEITO. Até processo administrativo houve de minha parte contra duas diretoras de uma ESCOLA ESPECIAL do município do RJ devido a falta de respeito e incapacidade delas. Não me arrependo. Elas passaram um aperto, que certamente fez com que pensassem melhor. Meu filho foi transferido para outra escola até que ele próprio decidiu não ir mais e hoje dedica-se inteiramente às artes plásicas. Lute querida e não dê importãncia a quem não tem. E não tenha medo de dizer o que pensa, pois a maioria das professoras e diretoras de muitas escolas no nosso país desconhecem até mesmo a palavra INCLUSÂO. Luz e paz para você e seu filhinhos.

    ResponderExcluir
  14. Temos q assinar o abaixo assinado "lei 1631/11" no site:http://www.peticaopublica.com.br/PeticaoVer.aspx?pi=Familias

    divulgem assinem....

    Tb tenho dois filhos com a sidrome de Asperger um de 12 anos( só descobrimos esse ano 2012 quando ele ja estava com 11 anos) outro com 2 anos e 6 meses( ainda sem diagnoscito fechado).
    Não é facil não. Estava "correndo" buscando resposta desde q ele tinha uns 3anos... e só esse ano consegui.... agora com o de 2 anos foi mais "facil" pa ja tinha mais noção da sindrome né!
    No colegio q ele estuda é um luta quase todo mes...sempre q ele agride algum colega (só agride quando tiram ele do sério) isso os proprios professores q falam. ja a droga da diretora é uma mer###... queria ver se fosse filho(a) dela. a como queria. ja q ela não tem coração tinha de sentir na pele. mais Deus é infinitamente JUSTO!

    Meu nome tb é Cristiane. abraços!

    ResponderExcluir
  15. Lendo o relato de vcs, não tenho como me ausentar de um comentário, sou professora em uma escola municipal do RS, temos um aluno de 8 anos com Asperger e vcs não imaginam a batalha que travamos com a mãe deste menino para que ele frequente diariamente a escola. Buscamos de diferentes informações para mostrar e exemplificar para a mãe que seu filho tem muita potencialidade e que frequentando a escola, convivendo com seus colegas ele têm muito a ensinar e aprender,seus colegas, assim como todo o grupo escolar têm uma adoração e um carinho especial pelo menino. Nossa luta é constante, mas acreditamos que esta mãe ainda confiará em nosso trabalho e no potencial de seu filho e ele irá surpreendê-la.

    ResponderExcluir
  16. Meu desabafo: estou neste momento triste,sentindo culpa e tudo mais. Minha filha sofreu bullying na escola, troquei de escola e ela não consegue se recuperar. Quando tristeza em minha alma é uma dor que não passa não consigo parar de chorar. Por favor se neste momento alguém tiver algo a me falar eu estou aqui,

    ResponderExcluir